[Especial] Autoras nacionais de fantasia

| |


Oi gente, tudo bem com vocês?

Como hoje é o Dia Internacional da Mulher eu resolvi fazer um post sobre as mulheres na literatura nacional, principalmente no que diz respeito às escritoras de fantasia, que é o meu gênero favorito. 

Ultimamente temos visto um crescimento desse gênero aqui no Brasil, e o que antes era um gênero mais escrito por homens, agora há muitas mulheres criando seus próprios mundos fantásticos. E hoje irei falar de algumas autoras desse gênero cujo livros eu já li e gostei bastante.


1. Tatiane Durães


Tatiane Durães nasceu em Monte Mor, onde mora até hoje. Tem 29 anos e é assistente administrativa, formada em Administração de Empresas na Unip - Universidade Paulista. Com quinze anos leu O Alquimista, do Paulo Coelho. Se apaixonou pela literatura e não parou mais de ler. Em 2013 começou a escrever sua primeira história depois de ficar imaginando vários finais diferentes para livros e filmes que lia e assistia. Um ano depois seu mundo ganhava vida no nome de Arcantatys.

A autora tem três livros publicados, As Faces da Luz, que está sendo relançado e está em pré-venda pela Editora Arwen, Desejo & Honra, esses dois já foram lidos e resenhados através de Book Tour e A Herdeira que está disponível em e-book na Amazon.



2. Gleice Couto

Gleice Couto nasceu e mora no Rio de Janeiro, capital. É escritora de livros para jovens e em 2013 publicou o seu primeiro livro de modo independente, a fantasia Picta Mundi. Jornalista graduada, especializada em Revisão de Texto e pós-graduada em Língua Portuguesa, também trabalha com revisão e preparação de texto para editoras e mantém um canal literário no Youtube, o Ultraviolet. 

Além de Picta Mundi, ela é coautora do conto Onde Encontrei Meu Lar, uma história natalina escrita em parceria com o booktuber Victor Almeida.

A Gleice é mega engraçada, bastante espontânea. Já tive o prazer de encontrá-la em alguns eventos literários, inclusive recebi meu exemplar de Picta Mundi pessoalmente. A autora escreveu uma história totalmente original, em que há uma realidade paralela dentro de quadros. 


3. Eleonor Hertzog

Pediatra por formação, Eleonor é escritora de coração. Lê desde que descobriu o que eram livros e, desde o primeiro livro, descobriu que adorava contar histórias. No começo eram as dos livros. Mais tarde, as dos livros com alguns acréscimos. Na adolescência, surgiram personagens, lugares e situações que não vinham de livro algum, iniciando a longa moldagem da distopia onde se passa “Uma geração. Todas as decisões.”, cujo primeiro livro, Cisne, foi lançado em dezembro de 2012. Linhagens, o segundo, foi lançado na Bienal do Rio de Janeiro, em setembro de 2013.

Eu realizei a leitura de Cisne através de Booktour e apesar das mais 700 páginas, a história é fluída e bastante divertida. A autora soube criar um livro que mescla três gêneros, fantasia, distopia e ficção científica e fez isso magistralmente. 




4. Kate Willians

Kate Willians é escritora e estudante de letras. Escreveu seu primeiro livro aos 15 anos e o segundo Debaixo das minhas asas, publicou aos 17. Já foi a blogueira responsável pelo Drunk Culture e hoje se dedica apenas a escrita. Tem 20 anos e o seu maior sonho, é encantar as pessoas com suas palavras. A literatura a salvou, e espera um dia conseguir usar a mesma fonte para salvar outras pessoas. É extremamente apaixonada pelo que faz e adora passar o tempo livre com a família e com um pug bagunceiro e totalmente sem noção chamado Bob.

Eu fui parceira da Kate ano passado e ela é extremamente fofa e atenciosa. Eu pude ler o livro Distopia através da parceria, e é incrível a forma como ela nos fez ver os dois lados de uma guerra, o que eu achei bem diferente de todas as distopias que eu já li. Também sabe construir personagens carismáticos e pelos quais sentimentos empatia na mesma hora. Estou doida para ler A Fada Madrinha, que mostra um lado do conto que as vezes passa despercebido.



5. FML Pepper

"Você já dormiu demais. Está na hora de começar a sonhar."

Ser apaixonada por leitura não ia de encontro à minha origem. Vinda de uma família humilde, eu não tive acesso a livros de ficção no decorrer de minha infância. Eles eram caros e meus pais esforçavam-se por comprar os estritamente necessários (e chatos!), tais como: matemática, física, química, etc.

Tive que deixar minha paixão pela leitura de lado e começar a trabalhar desde cedo. O tempo se esvaía, como água entre os dedos, e não me sobravam minutos para os sonhos. Nunca. Minha vida foi tomando outros rumos e acabei me formando em Odontologia (que, por sinal, aprendi a amar também).

Porém, a mesma vida que me fez mudar de direção, deu uma guinada em sua trajetória e me colocou face a face com meu antigo e fulminante amor: Os Livros de Ficção, mais especificamente, os livros infanto-juvenis. Wokaholic assumida, vi meu mundo ficar de cabeça para baixo quando meu médico me disse que estava grávida, mas que era uma gravidez de risco e que teria que ficar de repouso durante os nove meses, caso realmente quisesse segurar o bebê em meus braços.

De início, achei o máximo ficar algumas semanas sem fazer nada, só comendo besteiras e vendo todos os programas da televisão ( que nuca tive a oportunidade de assistir!). Mas, os dias foram passando e, com eles, a minha paciência. Após um mês deitada, comecei a ficar nervosa e estava a um passo da depressão quando meu marido (e nas horas vagas, meu super herói) entrou em ação. Vou me recordar até os últimos dias de minha vida quando ele chegou em casa carregando um presente envolto num lindo embrulho e disse com um sorriso travesso nos lábios:

"Você já dormiu demais. Está na hora de começar a sonhar."

Abri o pacote e lá estava o meu grande amor piscando para mim: um livro de ficção e não de odontologia. E era infanto –juvenil!

Bom, dali em diante, devorei quantidades absurdas deles. Não sei se vale a pena dizer, mas eu li quase 100 livros em menos de um ano. Loucura, não? Mas é a pura verdade.
O resto são detalhes.

E aqui estou eu..."

Essa é a biografia da autora no Skoob, totalmente descontraída, assim como ela. A autora é super divertida e uma fofa. Autora da trilogia Não Pare! que são livros best-seller na Amazon e publicados pela editora Valentina. 



6. Kel Costa

Kel Costa é uma carioca que descobriu que queria escrever para os outros lerem, durante a faculdade de Interpretação Cênica, onde precisou criar algumas esquetes.

Em 2008, com o pseudônimo K®, resolveu escrever fanfics de Crepúsculo e ambientá-las em universos totalmente diferentes do utilizado no livro. Sua primeira fanfic postada no orkut foi a The Cullen’s Secret e o sucesso foi tanto que em pouco tempo o tópico se tornou o maior e mais comentado da comunidade. A interação e a troca de carinhos com os leitores aumentou e eles ganharam o apelido de calos fofos, que ela usa até hoje. Até 2013, Kel Costa alcançou o número de 38 fanfics (algumas finalizadas).

Durante esse tempo, Kel também escreveu um original (que está engavetado) e adaptou a fanfic The Cullen’s Secret para uma publicação independente. Logo em seguida começou a escrever outro original, que recebeu o nome Fortaleza Negra. Depois de enviar o original para avaliação de algumas editoras e receber o apoio dos calos através de campanhas nas redes sociais, recebeu a resposta positiva do Grupo Editorial Pensamento e fechou contrato para um trilogia com o selo Jangada.

A Kel criou uma personagem totalmente destrambelhada e que só se mete em confusão, a Sasha, e vampiros bastante sexy e demais. Adorei a leitura de Fortaleza Negra e preciso começar a ler Tempestades de Sangue.




E então, o que acharam do post? Já conheciam as autora? Já leram alguns dos livros delas. Obviamente ficaram faltando algumas, mas isso não significa que eu não tenha gostado dos livros. Desejo um Feliz Dia da Mulher para todas as leitoras, blogueiras, autoras e quem mais esteja lendo esse post.

4 comentários:

  1. Amo demais os livros da FML Pepper, faltou a A.C. Meyer eu gosto muito dos livros dela também bjs.

    ResponderExcluir
  2. Que post legal Rafa! Eu conhecia todas por nome, mas só li mesmo o Não pare! da Pepper!
    Quero muito ler os da Kel Costa e o Cisne. Parecem ótimos!!
    bjooos
    elvisgatao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Que legal esse post, dá pra conhecer algumas coisas novas pra quem gosta desse gênero. Conheço bastante das autoras, mas na maioria é só dos livros mesmo, nada dela. Bom pra saber mais aqui =D

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...