Leituras do mês #4 - Junho/2014

11 comentários: | |


Oi gente, como estão? Mais um mês se passou (nossa, o ano tá passando muito rápido, metade do ano já.). Então estou aqui para comentar das minhas leituras do mês.

Foi um mês bastante produtivo. Devido aos feriados da copa e a greve da faculdade, eu só estava trabalhando durante a tarde e consegui ler bastante. Um total de 6 livros. Vamos conferir?


Comecei o mês continuando uma leitura que tinha começado no final de maio. Sangue na Neve (Lisa Gardner) é o quinto livro da série da detetive D.D. Warren. Sim, comecei a ler pelo quinto livro, os livros foram publicados fora de ordem aqui no Brasil e nem todos foram publicados, mas não tem problema ler fora de ordem. 

Nossa, não costumo gostar de romances policiais, mas esse eu achei diferente. Talvez pela detetive ser mulher e o livro mostrar o ponto dela e da Tessa que foi a acusada do crime. O modo como a D.D. Warren conduz as investigações foi incrível e a Tessa é uma mulher extremamente inteligente. 

Esse foi um livro lido através do grupo do Livro Viajante.
Para saber mais, clique aqui para ler a resenha.



Depois eu comecei a ler A Seleção (Kiera Cass). Depois de ouvir tanta gente falando do livro, aproveitei que tinham disponibilizado ele no grupo do LV e resolvi pegar. 

No começo achei meio chato e a ideia de um reality show para encontrar uma esposa para o príncipe extremamente fútil. No entanto, ao passar das páginas comecei a gostar. Gostei muito da América, gosto de como ela enxerga as coisas, apesar de as vezes a indecisão dela ser bem irritante. E amei o príncipe Maxon. Sou #teamMaxon e estou louca para ler A Elite, até já estou com ele aqui, então mês que vem venho contar um pouquinho dele para vocês.


Depois foi a vez de um livro bem tenso. Dias Perfeitos (Raphael Montes). Fiquei com preguiça de tirar foto.

Nossa, nem sei o que falar desse livro. Comprei de presente para minha mãe e acabei lendo primeiro que ela. É um livro bem tensooo, mas muito bom. Houve momentos em que eu queria matar o Téo, em outros simplesmente você não consegue odiá-lo. Houve momentos em que eu queria fechar o livro e nunca mais abrir porque não acreditava em tamanha crueldade. Recomendo muito o livro, mas não é todo mundo que vai ter estômago para ler. 

Essa foi uma leitura que eu realizei para o Desafio Literário que esse mês teve o tema de livros nacionais e vocês podem conferir a resenha dele aqui.



Acabando de ler um livro tenso, vou para outro com uma temática bem polêmica também, mas bem mais leve. O modo como a autora aborda o abuso infantil em Fale! (Laurie Halse Anderson) é extremamente brilhante. 

A dificuldade de falar da Melinda é extremamente tocante e angustiante. As consequências do silêncio dela. 

Acho que essa deve ser uma leitura mais que obrigatória em todos os colégios, por tratar de um tema que muitas vezes não é mencionado, como se não existisse. O livro também tem uma adaptação que se chama O Silêncio de Melinda e tem a Kristen Stewart interpretando a Melinda. Esse foi meu livro preferido do mês.

Esse também foi uma leitura realizada atráves do grupo do Livro Viajante. Para saber mais do livro, leia a resenha clicando aqui.

Depois eu fui ler um livro de contos fantásticos. Nossa, adorei esse livro, não esperava tudo isso. Os contos são incríveis, todos retratam o mundo fantástico idealizado pelo autor, com seus seres mágicos e tudo mais. 

Mundo de Fantas (Vários autores) foi um livro organizado pela minha amiga Celly Borges. Possui oito contos de diferentes autores. Recomendo muito para quem gosta de fantasia e quem gosta de uma leitura rápida e tranquila. 

Esse foi um dos três livros que eu recebi de parceria com a Editora Página 42 e o primeiro resenhado. Vou falar mais um pouco dos outros livros no post de Book Haul e saíra resenha deles em julho. Para ler a resenha dele, clique aqui.


Por fim, o último livro que li no mês. Na verdade, terminei de ler hoje e ainda não tirei foto. Lola e o Garoto da Casa ao Lado (Stephanie Perkins) é o segundo livro da trilogia que começa com Anna e o Beijo Francês.

Confesso que estava esperando bem mais do livro, pois já li Anna e amei. Mas não foi a mesma coisa com Lola, achei sim um bom livro, mas tem partes que a leitura foi simplesmente lenta e arrastada demais e até um pouco chata.

Tem partes em que o livro é extremamente fofo, mas em alguns momentos o drama e a indecisão da Lola entre o Max e o Cricket me irritava profundamente. Além disso, em vários momentos achei a Lola extremamente infantil. O Cricket é um fofo e lindo ♥ mas acho que em alguns momentos ele é bobo demais. 

Achei super interessante os pais da Lola serem gays  ♥ mas achei eles super protetores demais e em alguns momentos sufocavam a Lola. 

Eu ia fazer resenha dele, mas confesso que não estou com vontade de fazer. Mas vocês podem ficar sabendo um pouquinho o que achei do início do livro em LI ATÉ A PÁGINA 100 E...

Esse também foi um livro lido através do grupo do Livro Viajante.


Essas foram minhas leituras de Junho. E aí, gostaram? Já leram alguns desses livros ou pretendem ler? Leram o que durante o mês? Me contem nos comentários. 

Em Julho eu espero ler bastante, já que me inscrevi no Desafio #EuLeioNacionais. Espero conseguir pelo menos ler grande parte dos livros que eu me propus, mesmo que a greve provavelmente vai acabar e não vai ter mais quase feriado por causa da copa.


Beijinhos,














TAG #8 - Livros Opostos

12 comentários: | |

Oi gente, tudo bem? Então, faz tempo que não respondo TAG. Então hoje eu trouxe a TAG Livros Opostos. Ela foi criada pelo Bruno Miranda do canal Minha Estante.

A TAG consiste em encontrar dois livros que tenham características opostas, para cada uma das 9 perguntas.

Vamos lá!?


1. Primeiro livro da sua coleção/ Último comprado:


Eu tenho livros mais antigos, mas só comecei a colecionar mesmo livros em 2012, e considero o primeiro aquele que eu comprei com o meu dinheiro. Dessa forma, o primeiro foi Jogos Vorazes (Suzanne Collins). 

Já o último, vou roubar um pouquinho, porque não foi comprado, mas trocado no Skoob, Belleville (Felipe Colbert).


2. Um livro que pagou caro/ Pagou barato:


Morte Súbita (J.K. Rowling) foi o livro que eu paguei mais caro. Comprei ele logo quando lançou por R$ 50,00. E o pior é que eu ainda não li, e agora já vi vendo no Submarino por R$ 9,90. Dá aquela raiva.

O livro que eu paguei mais barato foi Ratos (Gordon Reece). Esse livro eu tinha comprado por R$ 5,00 no estande da Intrínseca na bienal no ano passado. Mas o livro foi "roubado" no Livro Viajante que eu disponibilizei. Aí comprei de novo por R$ 4,90 numa promoção do Submarino. Então é o livro que eu paguei mais barato.


3. Um livro com protagonista homem/ Com protagonista mulher:


Vou ser bem clichê nessa resposta. Escolhi dois livros de série de fantasia que eu gosto muito. Harry Potter e a Pedra Filosofal (J.K. Rowling) com o Harry de protagonista. Esse não é meu livro preferido, mas coloquei ele representando toda a série. Meu preferido é Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban.

Para livro com protagonista mulher eu escolhi Cidade dos Ossos também representando toda a série de Os Instrumentos Mortais. Gosto muito da Clary, mas as vezes ela é bem chatinha. Li até o segundo livro, preciso continuar lendo.


4. Um livro que leu bem rápido/ Leu bem devagar: 


Essa é um pouco complicada. Não costumo ler muito rápido. E também não costumava marcar a data de início e término de leitura (comecei a fazer isso esse ano). Os livros da série A Mediadora (Meg Cabot) foram livros que eu li cada um em poucas horas, então escolhi A Terra das Sombras representando a série. 

Como livro que eu li bem devagar acho que foi Enigmas de Londres: Espíritos do Tâmisa (Ben Aaronovitch). Achei a leitura muito arrastado, fiquei perdida no meio de tantos acontecimentos e então a leitura não fluiu e acabei demorando bem mais do que previsto.


5. Um livro com capa bonita/ Com capa feia:


Nessa resposta trago dois livros nacionais. Com a capa bonita eu escolho Quero Ser Beth Levitt (Samantha Holtz) acho essa capa super fofa, leve e doce. Acho que transmite bem a história, apesar de eu ainda não ter lido.

Como livro com capa feia eu escolhi A Garota das Cicatrizes de Fogo (Ricardo Ragazzo). Eu não acho a capa propriamente feia, mas sei lá, acho meio estranha. Parece uma montagem mal feita, onde cortaram a modelo e colocaram nesse fundo e embaixo fizeram esse efeito. Não curti essa capa, acho que o livro merecia uma capa melhor trabalhada. Isso não significa de jeito nenhum que o livro é ruim, o livro é muito bom, um dos meus favoritos. Tem resenha no blog, você podem conferir aqui.


6. Um livro brasileiro/ Um livro internacional:


Nessa resposta eu trago dois dos meus livros preferidos. O livro brasileiro eu escolhi A Última Nota (Felipe Colbert & Lu Piras). Eu simplesmente amei esse livro, li emprestado, mas em breve eu quero comprá-lo, pois quero reler essa história. É um livro muito lindo. Para conferir a resenha dele clique aqui.

Para livro internacional eu escolhi Pretty Girl-13 (Liz Coley). Esse livro também é incrível. Aborda o tema de Transtorno de Identidade Dissociativa (TDI) que antigamente era chamado de Transtorno de Múltipla Personalidade. É um livro muito interessante. Recomendo demais. Também tem resenha dele no blog, para conferir clique aqui.


7. Um livro mais fino/ Um livro mais grosso:


Um dos livros mais finos que eu tenho na estante é a versão original da Branca de Neve (Irmãos Grimm). Além de ser fininho, 80 páginas, o livro é cheio de ilustrações maravilhosas. 

O livro mais grosso que eu tenho é Sob a Redoma (Stephen King). Esse é um senho livro, tem 960 páginas. E estou tentando arrumar tempo para ler.


8. Um livro de ficção/ Um de não-ficção:


Como livro de ficção eu escolho Todo Dia (David Levithan). Acho esse livro incrível e com vários ensinamentos.

Como livro de não-ficção eu escolhi O Diário de Zlata (Zlata Filipovic). Foi um livro que eu li no ensino fundamental, conta a história de vida da Zlata na guerra da Ex-Iugoslávia. Não lembro muito, mas é um livro bem marcante. Preciso reler. 


9. Um livro meloso/ Um livro de ação: 


Não gosto muito de livros melosos, por isso não tenho muitos. Inclusive já tinha respondido outra tag com uma pergunta parecida com esse mesmo livro. Como livro meloso eu escolho Anna e o Beijo Francês, adoro essa história.

Como livro de ação eu escolhi Battle Royale (Koushun Takani). Ainda não li, mas com certeza é de ação. 



Então essas são minhas respostas. E ai, gostaram da TAG?
E aí, já leram algum desses livros? O que acharam?


Beijinhos,



Mostre Sua Estante #2 - Claudia

11 comentários: | |


Oi pessoas, como estão?
Hoje é dia de Mostre Sua Estante. Vamos conhecer a estante da Claudia do Blog da Clau?


"Amo ler e tenho vários livros. Muitos foram doados, alguns estão emprestados no grupo do Livro Viajante e para amigos. Sempre gostei de emprestar, trocar idéias e impressões sobre os livros que gosto.Tenho ciúmes dos meus livros e só espero que as pessoas tenham cuidado. Nunca tive problemas com estes empréstimos. Também pego muitos livros emprestados na biblioteca. Tem gente que faz questão de comprar e manter os livros. Eu faço isso com alguns, mas não todos.

Por mais que adore o livro, nunca releio, não gosto, mas gosto de ter meus livros preferidos por perto.
Muito obrigada pela oportunidade e parabens pelo blog e pela nova coluna. Adorei! Seu blog é muito legal e acompanho bem de perto :)"


A Clau é uma amiga querida que eu fiz no grupo do Livro Viajante e fiquei muito feliz que ela mandou a foto da estante. Por sinal, ela foi a primeira a mandar. A qualidade da foto não está tão boa, então não dá para ver muito bem os livros. Mas já vi alguns ali bem conhecidos como O Dia do Curinga e O Caminho do Sol

Obrigada Clau por ter participado da coluna e nos mostrado sua estante e espero que continue sempre acompanhando o blog.

*

Quer ter sua estante aparecendo aqui e seu blog divulgado?

 Mande a foto da sua estante por mensagem na página do blog no Facebook ou então para o e-mail fafa.lima@terra.com.br com o seu nome, o link do blog e um pequeno texto sobre sua coleção. Em breve ela aparecerá aqui na página

Espero que todos participem!!

*

Beijinhos,




Resenha #13 - Mundo de Fantas (Vários autores)

18 comentários: | |

Título: Mundo de Fantas
Autor: Vários
Organizador: Celly Borges
Editora: Página 42
Selo: Fantas
Ano: 2014
Páginas: 176
Onde comprar: Aqui

Livro recebido de parceria com a editora Página 42


Sinopse: Em 2008 criei o blog Mundo de Fantas. Transformei em meu mundo fantástico, ou um deles. Escolhi o título por esse mundo significar muito – além de possuir uma biblioteca incrível e seres mágicos. O nome Fantas vem de Fantasia do livro A História sem Fim, de Michael Ende, autor que admiro muito. Eu simplesmente amo ler. A literatura Juvenil é meu gênero favorito, e Fantasia que contém nele me transporta para dentro da história, permite encontrar e conhecer as criações de outros sonhadores como eu. A Fantasia me trouxe muitos momentos incríveis. Conheci, através do blog, o amor. E pelo amor à literatura juvenil, nasceu esse projeto. Nós, autores e leitores viciados, muitas vezes criamos nossos lugares secretos, onde queremos estar a todo momento por serem cheios de aventuras e descobertas. E aqueles que dividem suas criações tornam a literatura e seus leitores ainda mais repletos de magia. E para a antologia convidei alguns amigos, grandes autores. Cada um teve a missão de criar seu lugar mágico, com o nome de sua escolha, ou apresentar novas histórias de seus mundos já existentes e as contar através destas páginas a leitores sedentos de magia e fantasia. Leitor, bem-vindo aos mundos fantásticos de autores incríveis.



Mundo de Fantas foi um dos livros que eu recebi de parceria com a Editora Página 42. Aliás, tenho que agradecer a Celly Borges por essa oportunidade. Eu sou uma pessoa chique e tenho meus contatos. A Celly na verdade é uma amiga querida do grupo do LV e me deu essa oportunidade maravilhosa, ela é autora de um livro que já resenhei aqui O Menino Que Perdeu a Magia, além de ter escrito alguns contos. É também dona do blog Mundo de Fantas e o livro recebeu o nome do conto dela. Além disso, ela também foi a organizadora do livro.

Vamos ao livro então. Mundo de Fantas reúne contos de oito autores. São contos fantásticos, cada um passado em um mundo fantástico diferente e com diferentes criaturas, podemos encontrar dragões, elfos, anões, vikings, fadas, bruxas, entre outros. Adoro livros de fantasia, mas geralmente são livros que requerem um maior cuidado na leitura por se tratar de um mundo totalmente novo, com nomes de lugares diferentes e criaturas mais diferentes ainda. Isso é fantástico, a gente pode mergulhar nesses universos e não dá mais vontade de sair. Por ser um livro de conto, as histórias são mais curtas e não muito complicadas de entender, mas isso não impediu que eu marcasse meu livro com algumas passagens da história para melhor compreensão e também alguns quotes.



Pensei em como ia escrever para vocês uma resenha de livros de contos e tinha decidido fazer um pequeno resumo de cada conto e dar minha opinião sobre cada um e depois uma opinião geral, mas tava ficando muito grande e ia acabar se tornando cansativo, e é até difícil comentar sobre as histórias sem dar spoilers

O livro possui oito contos: O Pacto de Borgorus (Marcelo Amado); Uma canção para o Cão Negro (Cesar Alcázar); Anões (Thiago Tizzot); A Peste (H.A. Kipper); Através do Cerrado (Roman Schossig); Ao Redor da Torre (G. Norris); Sem Sonhos (Natália Couto Azevedo) e Mundo de Fantas (Celly Borges).

Não achei nenhum conto ruim, todos os autores escrevem muito bem e cada um criou um mundo que é realmente fantástico. No entanto, é claro que teve alguns que eu gostei mais do que outros. Achei dois contos simplesmente incríveis e que foram meus preferidos: A Peste e Sem Sonhos.

A Peste trata-se de um relato. Um grupo de arqueologistas encontram uma ossada, que acreditam ser de um dinossauro em uma cripta cavada na própria rocha, mas além dessa cripta, há nas paredes um longo texto, escrito em grego, latim e uma linguagem que não reconhecem. Eles então fazendo a transcrição dos escritos e a partir de então uma história surpreendente se revela.

Não consegui acreditar em tamanha crueldade. Acho que pelo fato de ter sido um relato, eu pude sentir tudo o que foi dito quase como se eu estivesse vendo acontecer. Foi um conto extremamente forte e me faz pensar que mesmo sendo um conto fantástico muita coisa daquilo é passível de acontecer no mundo real, alimentado por boatos preconceituosos e pela ignorância de alguns. E o mais impactante foi que as coisas atrozes descritas no texto não foram feitas por alguma criatura irracional, mas sim por humanos. Sério, foi muito tenso. Mas achei muito bom, a escrita do autor é extremamente envolvente e a narrativa da personagem é tão rica em detalhes que nos faz entrar na história.
"Por favor, não esqueçam. Resgatem todas essas memórias. Pois se um dia todos os seres inteligentes de outras espécies tiverem sido dizimados da terra, o ser humano poderá se voltar contra os diferentes entre vocês mesmos para encontrar novos culpados." (pg. 78) 
Achei esse quote a mais pura verdade. Pois nós humanos sempre tentamos encontrar culpados para nossas ações.

O outro conto foi Em Sonhos que é bem mais leve do que o anterior. Trata-se da história de Lorena, uma fada do Clã dos Sonhos que dedicou sua vida inteira a estudar para entrar nos sonhos humanos. Entretanto, ao realizar a prova para poder então realizar o trabalho, ela não consegue passar no espelho, que seria a passagem para entrar no sonho do humano. Com isso Lara sente-se muito deprimida, incapaz e defeituosa e decidi ir embora dali, pois não iria aguentar os olhares sobre ela. Ela decide então ir para Dandarus, lá ela conhece Dummas e Leonardo e passa a viver consertando coisas na oficina de Dummas (já que as fadas são muito boas em manipular a matéria, criando e consertando as coisas). No entanto, ela não é feliz lá.

Ao passar do tempo ela vai convivendo mais e mais com Leonardo e conhecendo os sonhos desse menino, que é bem diferente. Ela vê o quanto ele é especial e quer ajudá-lo. Eles embarcam em uma viagem incrível e vêem coisas surpreendentes e lá Leonardo verá que seus sonhos podem ser realidade.

Achei esse conto bem doce, nos mostra principalmente sobre o poder dos sonhos e em acreditar que eles podem se tornar realidade. Achei o Leonardo um personagem super inteligente e muito doce. Deu para acompanhar o crescimento dele ao longo da história, e a Lorena ao ajudá-lo com seus sonhos acaba ajudando a si própria.
"Sonhar é apenas o começo, mas indispensável." (pg. 142)

Achei o livro incrível, não imaginei que fosse gostar tanto. Fiquei encantada com todos os contos e com todos os universos criados. Recomendo o livro para todos que gostam de fantasia e que gostam de mergulhar fundo em uma história. 

A diagramação do livro é simples e as letras são grandes. No início do livro há um índice com os contos e as páginas. No início de cada conto há um desenho e na página de trás há um pequeno resumo sobre o autor. Encontrei alguns poucos erros de revisão, algumas palavras fora do lugar e alguns errinhos de digitação, mas nada que atrapalhasse a leitura. 


Na foto eu mostro a arte do início de cada conto, e como eu sou chique ele foi autografado pela autora. Aliás, adorei conhecer O Mundo de Fantas.

Espero que tenham gostado da resenha e aqui está mais um livro escrito por excelentes autores nacionais. Essa foi mais uma resenha escrita para o Desafio Literário para o tema do mês de Junho: Autores Nacionais.






Beijinhos,













Blogagem Coletiva: Brasilidades não clichês que eu gostaria de apresentar aos gringos

29 comentários: | |
Oi gente, tudo bem?

Mais uma novidade no blog!! O blog está oficialmente escrito no grupo ROTAROOTS, que é um grupo de blogueiros de raiz. Criado com a intenção de resgatar aquela antiga blogosfera, em que as pessoas postavam livremente, sem se atar a regras e temas pré-determinados. Então, se você quiser fazer parte sinta-se a vontade para participar do grupo.

Eu tive um blog há um tempo atrás em que eu simplesmente postava sobre mim, é, apenas isso, o que eu fazia no dia-a-dia, coisas que eu gostava e etc. E sinto falta disso. Amo ter um blog sobre livros, mas sinto falta de ter um espacinho mais com a minha cara.

Então quando eu vi em algum blog sobre esse grupo, me animei em entrar e participar das blogagens coletivas, e cá estou eu.

A blogagem coletiva que eu escolhi foi "Brasilidades não clichês que eu gostaria de apresentar aos gringos" ou então, "Vai Ter Copa, Sim", é, sim, a copa já começou há mais de dez dias, mas eu só fui aceita no grupo hoje, e quis postar. O objetivo é mostrar nossa cara, mostrar para os gringos que o brasil é mais que feijoada, samba e caipirinha. Bom, selecionei alguns lugares e comidas típicas do nosso brasil que eu conheci nas minhas poucas viagens pelo nosso país. E alguns lugares que eu gostaria de conhecer.

*

Começando pelo meu estado, não poderia deixar de mencionar A Vista Chinesa, não chega a ser um ponto turístico famoso do Rio de Janeiro, mas a vista lá de cima é sensacional. Além disso, o caminho até lá é incrível, passar pelo Alto da Boa Vista é uma experiência sempre gostosa, sentir o cheirinho de verde em pleno Rio de Janeiro é sempre bem vindo.


Ainda no estado do RJ, é impossível não visitar a Região dos Lagos, as praias de lá são maravilhosas, mas não é só de praia que lá é feito. Em Cabo Frio tem um mirante muito bonito, chama-se Mirante do Morro da Guia. A subida até lá é um pouco cansativa, mas definitivamente vale a pena.

Subida do Mirante

Agora indo para Espírito Santo. Lá tem lugares incríveis para conhecer. Guarapari é uma cidade maravilhosa, com várias e várias praias (pena que quando eu fui choveu o tempo inteiro). Outros lugares que eu gostei muito de ter visitado foi a Fábrica de Chocolate da Garoto (as visitas devem ser marcadas) e O Convento Nossa Senhora da Penha.

Loja de Chocolates da Garoto

Vista do Convento

Indo para Minas Gerais vale a pena conhecer as cidades históricas como Tiradentes, São João Del Rey e tantas outras. Com certeza dar um passeio na Maria Fumaça é uma experiência maravilhosa.

Locomotiva Maria Fumaça na estação de São João Del Rey
Em Tiradentes também tem um passeio bem diferente, conhecer a gruta Casa de Pedra é uma experiência totalmente incrível. Andar com aqueles capacetes com um foguinho para iluminar o caminho, ver estalactites e estalagmites é bem legal.

Entrada da gruta

Indo para o Nordeste, não tem como não dar uma passadinha em Olinda e ver os Bonecos Gigantes de Olinda, que é um aspecto importante da cultura de Pernambuco. Em Salvador também vale a pena conhecer o Pelourinho.

Bonecos Gigantes de Olinda

Indo ao sul do país agora, não posso deixar de mencionar que eu morro de vontade de conhecer as cidades da serra gaúcha, assim como Gramado e Canela. O ar europeu das duas cidades e as atrações turísticas são demais. Além disso, em algumas épocas do ano neva. 
Olha que perfeição a entrada de Gramado no Inverno

A capital também tem lugares belíssimos, eu passei dois dias lá e quase chorei quando tive que voltar. O Parque da Redenção em Porto Alegre é um lugar ideal para passar uma tarde de sábado ao ar livre, fazer piquenique, andar de pedalinho e passear com a família e os cachorros.

Fonte da Redenção, saudades imensas de lá.

E para não falar que eu só coloquei lugares, uma comida (na verdade, bebida) que eu acho a maior identidade cultural de um lugar é o Chimarrão. Foi muito engraçado viajar para Porto Alegre e ver as pessoas tomando seu chimarrão no parque, no Jardim Botânico em um dia de calor de quase 30 ºC. Inclusive, no Parque da Redenção têm umas máquinas próprias para esquentar a água. Além disso, no lugar onde eu fazia estágio tinha muitos gaúchos e todo o dia de manhã quando eu chegava, lá estavam eles bebendo o sagrado chimarrão como café da manhã. Acho isso bem legal, é uma marca de identidade, e aqui no Rio não temos algo assim.



Vou ficando por aqui, há vários outros lugares que vale a pena conhecer aqui no Brasil, esses são apenas alguns que eu fui e gostei e tenho vontade de conhecer.

Assim eu concluo minha primeira blogagem coletiva e espero que tenham gostado desse post um pouco diferente.

Beijinhos,






Book Tour: Contos e Crônicas do Absurdo - Rô Mierling

20 comentários: | |


Oi gente, tudo bem?

Finalmente venho aqui falar um pouquinho do livro Contos e Crônicas do Absurdo. A autora está organizando o Book Tour do livro e eu sou uma das participantes.

Serão dois grupos que irão ler o livro e resenhar e eu estou no primeiro grupo junto com outros blogueiros. 

Esse vai ser o segundo Book Tour que participo, sendo que é o primeiro desde que eu tenho blog e estou bastante animada, pois já vi várias pessoas falarem super bem do livro.


Sobre o livro:

"A obra analisa personagens reais em eventos do cotidiano, descritas em uma ótica crítica, dramática e até irônica, destacando o absurdo de amores, mortes, traições. São 23 contos baseados em fatos reais e 13 crônicas analisando situações do cotidiano social brasileiro. Uma menina que desaparece, uma mulher fatal e cinco homens, uma adolescente sequestrada por não saber ler, um assalto noturno que deixa marcas, o drama do Facebook, a filosofia do beijinho, a tatuagem e seus estigmas, o amor e o racismo, o poder da leitura, o estupro mental e a procura incansável de um deus inexistente, casos insólitos e reais. Esses e muitos outros assuntos são o foco dos contos e crônicas desse livro dinâmico, ágil, divertido e reflexivo. Livro de leitura rápida e fácil para leitores e até “não leitores”."





Sobre a autora: 




Rô Mierling, nascida em Porto Alegre, gaucha apaixonada pelo Brasil, amante dos livros desde os doze anos. Morou no Rio de Janeiro, em Brasília, no Nordeste e atualmente divide seu tempo entre o litoral de Santa Catarina e Buenos Aires.
Escritora, revisora literária, pesquisadora acadêmica há mais de dez anos, leitora compulsiva e dinâmica, possui uma biblioteca particular com mais de dois mi títulos, amante do mar, do vinho, das estradas e das letras. Já revisou e colaborou na finalização de muitos livros, hoje lança seu livro, Contos e Crônicas do Absurdo, colocando no livro sua impressões do absurdo do cotidiano com um toque de ironia, drama e realismo.


Segue alguns vídeos para conhecerem um pouco melhor da obra:

Book Trailer do livro



Book Trailer do Conto "Cega"



Seleção de alguns contos e crônicas que estão presentes no livro



Espero que tenham gostado, parece ser um livro muito tenso, mas muito bom.

Para saber mais sobre o livro e como comprar:


*

Então é isso gente, esse é meu recado de hoje.

Beijinhos,


Resenha #12 - Fale! (Laurie Halse Anderson)

13 comentários: | |
Venho aqui hoje com mais uma difícil missão, resenhar o livro Fale! da autora Laurie Halse Anderson.


Título: Fale!
Título Original: Speak
Autora: Laurie Halse Anderson
Editora: Valentina
ISBN: 978-85-65859-07-3
Ano: 2013
Tradutor: Flávia Carneiro Anderson
Páginas: 248

Sinopse: “Fale sobre você... Queremos saber o que tem a dizer.” Desde o primeiro momento, quando começou a estudar no colégio Merryweather, Melinda sabia que isso não passava de uma mentira deslavada, uma típica farsa encenada para os calouros. Os poucos amigos que tinha, ela perdeu ou vai perder, acabou isolada e jogada para escanteio. O que não é de admirar, afinal, a garota ligou para a polícia, destruiu a tradicional festinha que os veteranos promovem para comemorar a chegada das férias e, de quebra, mandou vários colegas para a cadeia.

E agora ninguém mais quer saber dela, nem ao menos lhe dirigem a palavra - insultos e deboches, sim - ou lhe dedicam alguns minutos de atenção, com duvidosas exceções. Com o passar dos dias, Melinda vai murchando como uma planta sem água e emudece. Está tão só e tão fragilizada que não tem mais forças para reagir.

Finalmente encontra abrigo nas aulas de arte, e será por meio de seu projeto artístico que tentará retomar a vida e enfrentar seus demônios: o que, de fato, ocorreu naquela maldita festa?



Fale! foi publicado em 1999 nos EUA e logo se tornou um fenômeno, tendo ganhado diversos prêmios em diferentes categorias. Apenas em 2013 a editora Valentina publicou ele aqui no Brasil e considero isso um grande presente.

Em Fale! acompanhamos a história de Melinda Sordino. Melinda era uma menina normal, tinha boas amigas e ia bem no colégio. Entretanto, em uma festa que ela e suas amigas vão no final do verão, dada pelos alunos do último ano do ensino médio, algo acontece. E Melinda, desesperada, não vê outra saída e acaba ligando para a polícia. E com isso vários colegas vão para a cadeia.

Entretanto, ninguém sabe direito o que aconteceu naquela festa. O que levou Melinda à ligar para a polícia. Ela não falou o que aconteceu para ninguém, nem para sua então melhor amiga Rachel, nem para seus pais. Ao passar dos dias, Melinda vai ficando cada vez mais retraída, mais solitária e mais silenciosa.

Começamos acompanhar a história no início do primeiro ano do ensino médio. É através da visão de Melinda que passamo a conhecer esse ambiente tão competitivo e hostil que a escola pode ser. Com sua visão aguçada de ver as coisas e levemente irônica conhecemos quem são seus professores, as matérias que eles vão dar, as diferentes tribos do colégio, suas ex-amigas e também passamos a entender o motivo que fez Melinda ligar para a polícia.

"Os alunos mais velhos podem ficar perambulando até o sinal tocar, mas os do primeiro ano são conduzidos como rebanho até o auditório. A gente se divide em tribos: Atletas, Clubbers, Pseudointelectuais, Cheerleaders, Lixo Humano, Euro-ralé, Futuros Fascistas Americanos, Minas Cabeludas, as Marthas... 
... Eu não pertenço a nenhuma. Desperdicei as últimas semanas de férias vendo desenho idiotas. Não fui para o shopping, nem para o lago, nem para a piscina, nem atendi ao telefone. Entrei no ensino médio com o corte de cabelo errado, as roupas erradas, a atitude errada. E não tenho ninguém com quem possa me sentar."  (pg. 16)
Com esse trecho, logo no início, já percebemos que a vida de Melinda não vai ser fácil. Ela ainda está bastante fragilizada e não consegue contar o que houve, e esse é o motivo de não conseguir se expressar. 

A narrativa é feita em primeira pessoa. Melinda nos narra seus dias no colégio com uma riqueza de detalhes e de um modo extremamente bem humorado. Dando apelidos e criando expressões. Aliás, achei esse modo de narrativa muito interessante. Parece realmente que estamos nos pensamentos de Melinda, e ela nos narra do jeito que as pessoas falam.

O texto tem poucos diálogos e os que acontecem geralmente acabam sendo monólogos, porque Melinda pouco fala. Aliás, ela fala apenas o que acha necessário. Ela tenta se expressar e contar o que houve no dia da festa, mas não acha que isso será realmente benéfico, pois em seu pensamento não vão acreditar nela.

"Está cada vez mais difícil falar. A minha garganta vive ferida, os meus lábios em carne viva. Quando acordo de manhã, o meu maxilar está tão contraído que me dar dor de cabeça." (pg. 67)
É possível perceber como o silêncio é difícil para Melinda, mas falar também é. Essa situação se reflete no seu dia a dia, ela se sente cada vez mais retraída, e procura sempre se esconder. Essa situação se reflete nas suas notas. Entretanto, é na aula de arte que ela encontra um refúgio necessário, e em seu difícil projeto, ela encontra uma motivação. Apesar de ter muita dificuldade, ela conclui e com ele também lhe dá a iniciativa para falar.

Contracapa com os prêmios que o livro ganhou
Achei Fale! um livro incrível. Ele não trata somente do abuso contra uma adolescente. Ele trata do bullying. De como é difícil passar por essa fase escolar, ainda mais se não tiver em que se apoiar. Melinda sofre bastante com essa sua condição, e ela escolheu calar ao invés de falar, e devido a isso ela as consequências do que ela sofreu foram ainda mais graves.

Além da Melinda, que é uma personagem incrível e que muitas pessoas vão se identificar. O prof. Freeman merece destaque. Ele sempre, de uma forma ou de outra, apoiou Melinda e esteve presente se ela quisesse falar. E com o seu jeito de ver o mundo através da arte, ajudou bastante. Assim como o parceiro de laboratório da Melinda, David Petrakis, ele foi a pessoa que do seu jeito conseguiu apoiar a Melinda e é um personagem extremamente inteligente e fala o que acredita.

 A diagramação do livro está muito boa. A editora Valentina teve muito cuidado com a parte gráfica do livro. A cada início de uma parte do livro, que é dividido nas avaliações das matérias de Melinda vemos a imagem dessa árvore, que tem tudo a ver com o livro.

Ao final podemos acompanhar um extra, que contém uma entrevista incrível com a autora e algumas informações dadas por ela. Também possui um guia de discussão, pois esse foi um livro recebeu o "Altamente Recomendável" norte-americano para leitura escolar. Aliás, acho que esse deveria ser um livro paradidático nos colégios. Além disso, uma leitura obrigatória para adultos também. Pois o abuso sexual infantil deve ser sim discutido entre crianças e adolescentes.

O livro foi adaptado para filme. O filme se chama O Silêncio de Melinda e foi lançado em 2004 e conta com Kristen Stewart no papel de Melinda. 

Vou terminar minha resenha por aqui, pois acho que ficou grande demais. Termino dizendo que é uma leitura altamente recomendada. Ela trata o tema do abuso sexual de uma forma leve, porém eficaz e deve ser ser sim uma leitura obrigatória.



Deixo aqui o Trailler do filme para quem se interessar. Ainda não assisti, mas pretendo fazê-lo brevemente. Segundo a autora, ele foi bem fiel ao livro.






Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...